9º Simpósio da Soja na Região da Campanha começa na terça-feira

O 9º Simpósio da Soja vai discutir a expansão do cultivo na nova fronteira agrícola do Rio Grande do Sul e as soluções para o déficit hídrico da região

Acontece em Bagé, no Rio Grande do Sul, o 9º Simpósio da Soja na Região da Campanha, nos dias 2 e 3 de agosto.

Gratuito, o evento este ano vai discutir a expansão do cultivo na nova fronteira agrícola do Estado e as soluções para o déficit hídrico da região.

Felipe Dias, produtor rural e coordenador do evento, conversou com o Planeta Campo para contar alguns detalhes do simpósio.

A Campanha Gaúcha

A região da Campanha Gaúcha, que cada vez mais é chamada de Fronteira, fica quase na divisa com o Uruguai, e é a que tem horas de luz e a maior amplitude térmica do país. Ou seja, onde há maior variação de temperatura entre o dia e a noite.

A área sempre foi conhecida pela pecuária, mas tem ganhado protagonismo como fronteira agrícola com o aumento da produção da soja.

Porém, por ficar “no meio” no continente, não tem rios e lagos em abundância, o que gera um problema hídrico.

As discussões do 9º Simpósio da Soja

9º Simpósio da Soja

A questão da distribuição da água é o principal tema do Simpósio da Soja este ano.

A região tem, historicamente, 65% de “veranicos” durante os verões — tempos mais secos e menos chuvas, o que prejudica os campos irrigados.

“Eu prefiro olhar isso como algo positivo, já que, a partir do momento em que sabemos que o verão vai ser mais seco, nós temos tempo de intervir para prevenir esses problemas”, diz.

Recuperar a segunda colocação na produção

O Rio Grande do Sul caiu de 2º para 4º colocado como maior produtor de soja do país, segundo levantamento feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Simpósio da Soja também vai discutir como retomar o posto de forma sustentável.

Felipe Dias acredita que a recuperação é apenas “questão de tempo”, já que o Estado enfrentou uma grave crise hídrica nos campos produtores do Planalto, quebrando mais de metade da produção — das 22 toneladas esperadas, apenas 9,1 milhões foram colhidas.

“A partir do momento em que a gente tiver um verão ‘normal’, vamos recuperar essa posição”, acredita.

Programa Duas Safras

O programa Duas Safras, da Federação Agrícola do Rio Grande do Sul (Farsul), em parceria com seis entidades do setor, pretende aumentar a produção agrícola do Estado em até 40%, com a produção de cultivos que tem safra no inverno.

O coordenador do 9º Simpósio da Soja acredita que isso vai ajudar até o cultivo da soja.

“A soja nunca vem sozinha, ela sempre está acompanhada de outras culturas para rotação. Acredito que esse projeto vai trazer renda ao produtor. E tem também a questão do biocombustível, que cada vez mais está sendo criado com cereais de inverno. Temos protocolos de intenção de usinas para produzir etanol com esses cereais, o que também pode impulsionar o lado econômico da região”, explica.