Aditivos para diesel ajudam a economizar combustível e reduzir emissão de carbono

Consumo de combustível é um problema grande que o produto rural tem que lidar. Aditivos para diesel podem economizar e ainda reduzir emissão de carbono

O consumo de combustível para transporte e maquinários sempre representou um custo elevado no agronegócio. Mas, alternativas tem surgido nesse sentido: os aditivos para diesel.

Além da redução no consumo de combustível, novas tecnologias fazem com que os aditivos também reduzam a emissão de carbono na atmosfera.

Como cumprir as metas?

Aditivos para diesel

De acordo com o Protocolo de Kyoto, a expectativa é de reduções de até 37% até 2025. Até 2030, a meta é baixar as emissões em cerca de 43%.

A empresa suíça ecomanda AG, que tem sede na Região Metropolitana de Campinas, no interior de São Paulo, produziu um produto que atende ao conceito ESG.

Os aditivos para diesel (que também têm versão para gasolina) fazem com que os veículos soltem até 12% menos dióxido de carbono (CO2) no ar, e economizem de 10% a 12% de combustível.

Como o aditivo para diesel funciona

De acordo com Antônio Ticianeli, especialista em petróleo e derivados e CEO da ecomanda Américas, subsidiária da empresa suíça no Brasil, o produto ativa o combustível para estimular a relação combustível-oxigênio injetado nos cilindros para criar uma mistura otimizada na câmara de combustão.

“Uma vez inflamado, o combustível ativado é completamente oxidado, resultando em dióxido de carbono e água. Esta combustão melhorada libera mais energia mecânica e, com isso, menos combustível é utilizado e menos emissões são lançadas na atmosfera”, explica.

Em números

Na agricultura, destaca o CEO, o uso dos aditivos para diesel em um trator de grande porte é capaz de promover uma economia de cerca de 10% de combustível.

Em uma máquina automotora, é possível poupar até 8% de combustível. “Neste caso, estamos falando de 10% a menos de CO2 lançados no ar”, diz.