Brasil destaca experiência com plano ABC para reduzir emissões de metano na COP 28

O Brasil destacou sua experiência com o Plano ABC, programa de agricultura de baixa emissão de carbono, durante o painel “O Caminho Crítico para 1,5 °C

O Brasil destacou sua experiência com o Plano ABC, programa de agricultura de baixa emissão de carbono, durante o painel “O Caminho Crítico para 1,5 °C: Dobrando a Curva do Metano para um Planeta Habitável”, realizado no último sábado (2) na COP 28, em Dubai.

O diretor do Departamento de Produção Sustentável e Irrigação da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo do Mapa, Bruno Brasil, falou sobre a importância da adoção de tecnologias sustentáveis para reduzir as emissões de metano na agricultura.

“Duas tecnologias: o manejo de resíduos da produção animal e a terminação intensiva – atuam diretamente na redução das emissões de metano e, ao mesmo tempo, resultam em benefícios econômicos para o produtor rural, pois melhoram a eficiência da produção, gerando mais renda ao produtor”, destacou Brasil.

Agricultura de baixo carbono é pioneirismo do Brasil

ABC, COP, Brasil

Foto: MMA

O Plano ABC é composto por tecnologias sustentáveis testadas e adaptadas aos diferentes biomas do país. Além disso, promove simultaneamente a adaptação dos sistemas agrícolas às mudanças climáticas, o aumento da produtividade, bem como o controle das emissões de gases do efeito estufa.

O painel foi organizado pelo Banco Mundial, que intensificou o compromisso com as reduções globais de metano e está lançando ações para financiamento de projetos nos setores de óleo e gás, resíduos e agricultura.

Além do Brasil, participaram do painel a diretora-executiva do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Inger Andersen; o diretor-geral do Conselho Nacional sobre Mudanças Climáticas da Nigéria, Salisu Mohammed Dahiru; e o conselheiro do enviado especial para o Clima dos Estados Unidos, Rick Duke.

A COP 28 é a 28ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas. O evento reúne representantes de 197 países para discutir estratégias para conter o aquecimento global.