Energia eólica promove segurança energética no nordeste do Brasil

Benefícios da geração de energia eólica excedem vantagens ambientais na região do Delta do Parnaíba

Ventos que produzem energia limpa, que permitem reduzir as emissões de gases poluentes da queima de combustíveis fósseis e ainda promovem a diversificação da produção e podem garantir a segurança energética da população. Esse é um resumo dos benefícios da energia eólica.

Em escala mundial, a China e os Estados Unidos lideram o ranking de geração de energia eólica. Já o Brasil aparece na sexta posição em capacidade instalada.

Benefícios sociais

Para além dos benefícios ambientais, a energia eólica também vem promovendo benefícios sociais para a região do Delta do Parnaíba, localizada entre os estados do Piauí e do Maranhão, no Nordeste do Brasil.

A geração de energia limpa resolveu um problema antigo dos moradores. “A gente tinha bastante problema de falta de energia, de interrupção de fornecimento, até porque essa energia vinha de hidrelétricas muito longes. Com o reforço das eólicas deu uma garantia maior nessa produção e distribuição de energia aqui na região, o que deu uma maior confiabilidade na energia de toda planície litorânea”, explica Márcio Mauriz Leal, especialista em energia eólica.

Como funciona a geração de energia eólica?

energia eólica promove segurança energética no nordeste do Brasil

A transformação do vento em energia elétrica acontece por meio de grandes estruturas que se assemelham a moinhos, como na imagem acima.

Márcio explica como funciona a tecnologia. “A energia cinética se transforma em energia elétrica através da força do vento que incide sobre as pás que são projetadas para captar esse evento dentro do aerogerador que produz essa energia em 400 volts”.

O especialista continua com mais detalhes sobre o processo. “Ao lado de cada era gerador a gente tem uma subestação unitária onde a gente tem um transformador que eleva essa tensão de 400 para 13.800 volts para ela ser transportada até uma central. Essa Central passa a receber toda energia produzida na usina, onde um transformador principal transforma toda essa energia de 13.800 volts para 69 mil volts, onde a gente injeta uma linha de transmissão e entrega na distribuidora local”.

Confira a reportagem completa!