Como a gestão 4Ps pode tornar a fazenda ainda mais sustentável e produtiva

Para se adaptar ao “novo normal” no agro, que é o pensamento na sustentabilidade, gestão 4Ps é forma de unir tudo de maneira eficaz

Em um mundo onde se discute cada vez mais a questão da sustentabilidade e como o agronegócio pode se adaptar para ter produções com mais responsabilidade ambiental, novas formas de gestão são pensadas nesse sentido.

Uma delas é a gestão 4Ps, que trazem uma forma mais ampla de se pensar no espaço do campo e a importância do trabalho de cada um.

O Planeta Campo explica para você quais são os conceitos por trás desse modelo de gestão que torna o agro sustentável.

O que é a “gestão 4Ps”?

Gestão 4Ps

A sigla significa: plantas, pecuária, pessoas e planeta.

Na prática, trata a propriedade como um organismo agrícola vivo, construindo a base no tripé da sustentabilidade.

O agropecuarista Pelerson Penido Dalla Vecchia, responsável pelo Grupo Roncador, explica que o mais importante é o equilíbrio do sistema agrícola.

“E nessa percepção, há o tripé da sustentabilidade que mantém esse organismo agrícola vivo saudável”, afirma.

Sustentabilidade em plano e ação

sustentabilidade

Para Dalla Vecchia, a gestão 4Ps permite que toda a produção possa ser pensada em conjunto, sem que nenhum detalhe passe despercebido.

“Há a sustentabilidade ambiental e também há a sustentabilidade econômica, afinal sem um equilíbrio econômico é impossível pensar no social”, aponta.

E a questão social passa também pela qualificação de todos que atuam no campo, com uma frase que é até batida, mas que faz sentido, segundo o agropecuarista: “o que a gente quer para a gente, a gente quer para os outros”.

“Sempre buscamos qualificar as pessoas no sentido técnico, mas também de ter essa percepção que todos ocupamos o planeta”, diz.

É justamente isso que a gestão 4Ps quer trazer à tona.