COP27: projeto para produção de alimentos plant-based com espécies nativas da Amazônia

O The Good Food Institute Brasil apresentou na 27ª Conferência Climática das Nações Unidas (COP27) seu mais novo projeto de incentivo à pesquisa, o InovAmazônia: Ingredientes para o Mercado de Alimentos Vegetais. Com apoio técnico e financeiro do Fundo JBS pela Amazônia, o objetivo do programa é desenvolver soluções e ingredientes alimentícios para a indústria de proteínas alternativas […]

COP27: projeto para produção de alimentos plant-based com espécies nativas da Amazônia

O The Good Food Institute Brasil apresentou na 27ª Conferência Climática das Nações Unidas (COP27) seu mais novo projeto de incentivo à pesquisa, o InovAmazônia: Ingredientes para o Mercado de Alimentos Vegetais. Com apoio técnico e financeiro do Fundo JBS pela Amazônia, o objetivo do programa é desenvolver soluções e ingredientes alimentícios para a indústria de proteínas alternativas vegetais, conhecidas como plant-based, a partir de espécies nativas do bioma amazônico. A apresentação ocorreu nesta quarta-feira, 16, durante o painel “Zero-conversion food – Feeding a growing world in ways that enable recovery of biodiverse lands and waters”, realizado no Pavilhão de Sistemas Alimentares. 

Serão investidos cerca de R$ 2,7 milhões para a realização de pesquisas exploratórias e aplicadas que identifiquem o potencial de espécies nativas como Açaí, Babaçu, Cacau, Castanha do Brasil, Cupuaçu, Guaraná e Tucumã para a indústria plant-based. Para isso, o programa vai envolver 40 pesquisadores capacitados em proteínas alternativas e em estratégias para elaboração de propostas competitivas, assim como seis parcerias com universidades locais. 

“Nossa agenda na COP27 tem dois focos principais: transformação dos sistemas alimentares, que são responsáveis por mais de 30% das emissões de gases do efeito estufa; e participação do sul global na criação de soluções para a crise climática, tendo em vista a necessidade de financiar talentos que estejam próximos aos problemas que precisam ser resolvidos, levando em conta as particularidades de cada território”, disse Gustavo Guadagnini, presidente do The Good Food Institute Brasil e participante do painel Zero-conversion food.

Segundo ele, “o Projeto InovAmazonia, que conta com investimentos do Fundo JBS Pela Amazônia, une esses dois aspectos: é um investimento massivo em ciência e tecnologia para transformar o sistema alimentar brasileiro, ao mesmo tempo em que financia parcerias entre pesquisadores e comunidades realmente afetadas pelos problemas que visa resolver, gerando incentivos para manter a floresta em pé, de forma sustentável e com respeito ao conhecimento ancestral das comunidades produtores”.

Andrea Azevedo, diretora-executiva do Fundo JBS pela Amazônia, também participante do painel, destacou que o propósito do Fundo é justamente aproximar as pesquisas acadêmicas do potencial da Amazônia em gerar renda a partir das cadeias de abastecimento florestal e da preservação da floresta. “Precisamos promover este salto na inovação e olhar para o bioma amazônico como uma oportunidade, e não como um problema. A conservação da biodiversidade tem um real potencial econômico. Para isto, temos que fortalecer a relação entre indústria e pesquisadores para que o processo tenha mais eficiência e se torne um grande hub na bioeconomia do Brasil”.

Pesquisadores interessados em participar da iniciativa devem enviar as suas propostas até o dia 12 de dezembro de 2022 e os resultados serão divulgados no dia 23 de janeiro de 2023. Por isso, hoje (16/11), das 14h às 15h30, a equipe de ciência e tecnologia do GFI Brasil apresentará os detalhes da chamada em um workshop online e gratuito. O objetivo é detalhar as informações do edital a fim de contribuir para a qualificação das propostas de pesquisa. Para participar, basta se inscrever neste link.

Mais informações podem ser obtidas no edital do projeto. Dúvidas devem ser encaminhadas para o e-mail ciencia@gfi.org

Sobre o GFI Brasil

O The Good Food Institute (GFI) é uma organização global sem fins lucrativos que trabalha para transformar a cadeia de produção de alimentos. Com equipes nos Estados Unidos, Brasil, Israel, Índia, e países da Europa e da região Ásia-Pacífico, apoia o desenvolvimento do setor de proteínas alternativas, especialmente o mercado de carnes, ovos, e produtos lácteos vegetais, cultivados ou obtidos por meio de fermentação.

Sobre o Fundo JBS pela Amazônia

Criado em 2020, o Fundo JBS pela Amazônia é uma organização sem fins lucrativos que apoia e financia iniciativas que promovem a conservação ambiental e o desenvolvimento socioeconômico sustentável da Amazônia. Seus eixos de atuação são Ciência e Tecnologia, Cadeias Produtivas e Bioeconomia. Juntos, norteiam a seleção e o apoio a negócios inclusivos, rentáveis, de impacto, com modelos viáveis de alto valor agregado. O Fundo financia, atualmente, 12 projetos que beneficiam quase 16 mil famílias e 51 organizações. A área conservada direta e indiretamente é de quase 10 milhões de hectares. A instituição é aberta a contribuições e parcerias de associações da iniciativa privada, terceiro setor e grupos multistakeholders. A JBS se compromete a igualar a contribuição feita a cada doação até atingir R$ 500 milhões. A meta é levar os recursos do Fundo a R$1 bilhão até 2030. www.fundojbsamazonia.org