Integração Lavoura Pecuária: Brasil tem potencial para expansão

Estratégia de produção sustentável, a Integração Lavoura Pecuária é vista como solução para aumentar produção de forma sustentável

A Integração Lavoura Pecuária, conhecida como ILP, é uma estratégia de produção sustentável que integra atividades agrícolas e pecuárias em áreas comuns.

O cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado é considerada uma revolução na agricultura, pois permite aumentar a lotação animal e ainda produzir grãos na mesma área.

Capacidade de expansão

Integração Lavoura Pecuária

Segundo a Embrapa, o Brasil tem 17 milhões de hectares da área total com algum tipo de sistema integrado. Porém, o potencial de expansão pode chegar a 48 milhões de hectares.

“Essa integração do homem com a terra fecha um ciclo que eu costumo dizer que é muito virtuoso, onde a gente consegue produzir com responsabilidade lembrando dos cuidados das pessoas, do social, do ambiental como um todo”, afirma Renan Sugahara Permigiani, gerente da Fazenda Mantiqueira, que fica no Vale do Paraíba, em São Paulo, e é um exemplo de como o sistema funciona.

Integração Lavoura Pecuária pode ajudar a recuperar áreas degradadas

Uma pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas mostra que, dos 167 milhões de hectares de área de pastagem do Brasil, até 70% apresentam degradação moderada ou severa.

A Integração Lavoura Pecuária é considerada benéfica, pois pode ajudar a recuperar pastagens.

Ao começar a implantar o sistema de renovação do pasto com a lavoura, com uma rotação de culturas, uma troca do capim, em dois ou três anos naquela área ele já começa a ver uma grande diferença na grande oferta de alimentos para os animais e isso promove um processo de recuperação do solo.

Redução no uso de fertilizantes

A Integração Lavoura Pecuária é uma boa alternativa para reduzir a necessidade de fertilizantes como o nitrogênio, o potássio e o fósforo (NPK) na lavoura.

É o que defende o pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril, Flávio Wruck, em entrevista ao Planeta Campo.

“Uma das alternativas é a integração lavoura-pecuária na modalidade boi safrinha, onde após a soja nós podemos fazer a implantação das forragens, dos capins, normalmente consorciado ou com uma leguminosa ou com uma outra espécie, para nós aumentarmos os efeitos ecossistêmicos e melhorar exatamente esse fator importantíssimo de produção para o produtor que é o seu solo”, afirma.