Pesquisa do IFSP desenvolve metodologia para produção de bioinsumos on farm

Segundo a pesquisadora Marcela Pavan Bagaglio, do IFSP, a pesquisa tem o objetivo de democratizar o acesso aos bioinsumos, que ainda são pouco utilizados pela agricultura familiar

Uma pesquisa desenvolvida pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) Campus Avaré desenvolveu uma metodologia para a produção de bioinsumos on farm, ou seja, na própria propriedade rural.

A pesquisa, que contou com a parceria da empresa Raiar Orgânicos, testou diferentes métodos de reprodução de microrganismos, como bactérias e fungos, que são os principais componentes dos bioinsumos.

O método que obteve os melhores resultados utiliza arroz e uma panela de pressão. O arroz é cozido com a água e os microrganismos, e o vapor gerado pelo cozimento ajuda a multiplicar as bactérias e fungos.

A técnica é simples e pode ser realizada por pequenos produtores com pouco conhecimento técnico. Além disso, o custo é baixo, pois os insumos necessários são de fácil acesso.

Segundo a pesquisadora Marcela Pavan Bagaglio, do IFSP, a pesquisa tem o objetivo de democratizar o acesso aos bioinsumos, que ainda são pouco utilizados pela agricultura familiar.

bioinsumos, croplife

Foto: Envato

“A revolução dos bioinsumos não chegou ao grande número de produtores da agricultura familiar”, afirma a pesquisadora. “A nossa pesquisa tem o objetivo de mudar isso, tornando a produção mais acessível e simples”, completa.

A técnica já foi implementada em propriedades na região de Avaré, e os resultados são promissores. Os produtores que utilizaram os bioinsumos produzidos on farm relataram aumento na produtividade e redução no uso de pesticidas.