Reafirmo o compromisso do governo federal na promoção do etanol brasileiro como parte de uma nova economia verde durante a Conferência das Partes, a COP-26, em Glasgow“, com essa afirmação, o Ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, prometeu defender o uso do combustível brasileiro na Conferência das Partes (COP-26), em Glasgow, na Escócia.

Conhecida como COP – 26, representa o maior evento do mundo sobre meio ambiente, organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e começa no próximo dia 31, devendo se estender até 12 de novembro.

O pronunciamento foi feito por meio de um  vídeo publicado na rede social Linkedin. Antes disso,  na última quarta-feira, a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) direcionou um documento ao representante do Meio Ambiente  pedindo o reconhecimento e a defesa do potencial da bioenergia como instrumento de descarbonização na Conferência do Clima.

“Gostaria de manifestar todo meu apoio ao setor de biocombustíveis. Setor esse que gera emprego verde e reaproveita 90% dos recursos, promovendo uma economia circular e garantindo hoje um transporte verde em todo o território nacional, como veículos elétricos que usam etanol para recarregar suas baterias”.

Documento Unica 

Na carta, a Unica lembra que representa usinas e destilarias responsáveis por mais de 50% da produção brasileira de etanol e outros energéticos renováveis e sugere que as políticas públicas implementadas no Brasil e o sucesso no uso do etanol e da bioenergia como instrumentos de descarbonização sejam incorporados no posicionamento brasileiro no evento.

“Gostaria de manifestar todo meu apoio ao setor de biocombustíveis. Setor esse que gera emprego verde e reaproveita 90% dos recursos, promovendo uma economia circular e garantindo hoje um transporte verde em todo o território nacional, como veículos elétricos que usam etanol para recarregar suas baterias”, disse o ministro